O alerta ambiental de Greta Thunberg nas Nações Unidas

A jovem de 16 anos sueca, Greta Thunberg, a que chamam — por vezes de forma pejorativa — “activista pelo Clima”, tem feito um excelente trabalho, e, por isso mesmo, está a incomodar os que não querem fazer nada para preservar o planeta.  Para estes últimos, o dinheiro vale mais e leva a usar e abusar do petróleo, dos plásticos, a desfazer a Amazónia, etc. Isto para que alguns ganhem e as economias continuem a crescer, independentemente dos danos que provocados ao ambiente. Greta Thunberg parece ser uma jovem com muita maturidade para a idade que tem. E não é justo escandalizarem-se tantos por ter esta idade e andar metida em “coisas de adultos”! Eis um excerto das suas ideias: “se, se continuar com o business as usual em 2030 já não estaremos em condições de reverter a quebra irreversível do clima. Muitas pessoas, políticos, homens de negócios, jornalistas dizer não concordar com o que ando a dizer.  Dizem que nós crianças estamos a exagerar, que somos alarmistas. Um exemplo concreto: se aproveitássemos a oportunidade de limitar o aumento da temperatura global a menos de 1,5 graus, em 1 de Janeiro de 2018, tínhamos 420 gigatoneladas de dióxido de carbono na estimativa de CO2. E é claro que esse número é muito menor hoje. Emitimos cerca de 42 gigatoneladas de CO2 a cada ano. E gostaria de perguntar a todos aqueles que contestam as nossas chamadas ‘opiniões’ ou pensam que somos extremistas: têm uma estimativa diferente para se ficar abaixo dos 1,5 graus do limite de aquecimento? Existe algum painel intergovernamental sobre mudança climática? Existe um acordo secreto em Paris que não sabemos? Quais são os números que contam, essa, é a melhor ciência disponível, actualmente. […]” Podem até fazer-se trocadilhos com o seu nome-próprio, ou, chamando-lhe criança, dizer que devia estar na escola. Mas é grave acusarem-se os jovens não se querem fazer à vida, quando os adultos não os deixam, por não quererem largar os postos onde se eternizam. Hajam muitas(os) mais como Greta Thunberg se quisermos salvar o Mundo!

© Augusto Küttner de Magalhães, 28/09/2019